Follow by Email

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Os vários modos de se falar a mesma língua.

Quando você escuta palavras do tipo: "probrema"," fósfro", " môio ingrês", percurá os hôme, mêio, ele veve... qual sua reação? Você ri? Acha feio? Acha que é errado? Você gostaria de falar assim? Por quê? Na sua opinião essas pessoas falam errado ou apenas falam de modo diferente?
 Você sabia que a frase: "No mundo nom me sei parelha, mentre me for' como ver vay, ca já moiro por vos_ay"?, está em protuguês? Pois é, português só que do século XII, da Idade Média. E que tal alguma coisa assim: "Estou-me nas tintas se não te apetece uma bola de Berlim"? Também é português, só que falado em portugal e significa : "Estou pouco ligando se você não gosta de comer sonho".
 Sendo assim, já parou pra pensar que falar: "probrema"," fósfro", " môio ingrês", percurá os hôme, mêio, ele veve..., não é errado e sim diferente? Que esse português é apenas o de uma classe social diferente?É errado de acordo com a gramática, porém é um modo de variação linguistica, ou seja outra forma de dizer a mesma coisa.

Responda para si mesmo(a) quantas línguas se fala no Brasil? É bem proválvel que você responda uma, o português, pois é o que nos ensinam desde crianças. Porèm isso é mito, ou seja, não corresponde ao real. Você sabia que no Brasil não se fala só português? Existem mais de 200 línguas antigas indígenas em diversos pontos do país? Além disso há muitas cominidades de imigrantes que mantêm viva a língua de seus ancestrais: Japoneses, coreanos, italianos, alemães. Apesar de serem a minoria elas existem e fazem com que o potuguês não seja a única língua falada no Brasil.

 Toda lingua varia 

Você já percebeu as difereças entre o modo de falar dos portugueses e dos brasileiros? Vamos ver algumas diferenças:
  • diferença fonética: (modo de pronunciar os sons da língua): brasileiro diz eu sei, o português diz eu sâi;
  • diferenças sintáticas: (modo de organizar as frases): Brasil.: - Estou falando com você, o português: estou a falar consigo;
  • diferenças lexicais: o português chama de saloio aquele que é da zona rural, os brasileiros chamam de caipira,matuto... 
  • diferenças semânticas (no significado das palavras): cuecas em portugal é a calcinha da mulher brasileira.
  • diferenças no uso da língua. Exemplo: Você se chama Maria e um português que é seu amigo quer convidá-la para jantar. Ele perguntara assim: "A Maria vai jantar conosco?" Ele falara com você na 3º pessoa.   
 

11 comentários:

  1. Muito bom, parabéns! Pois é, mas isso não vai dah certo, eles ("poderosos") querem que a língua bem falada fique somente nas classes sociais mais altas, por isso. O certo seria todos falarem o mesmo português. Mas tudo serve para diferenciar classe social, jeito de se vestir, forma de educação e o modo de falar tbm é um meio de diferenciação.

    ResponderExcluir
  2. o interessante nao seria se todos falassem o mesmo portugues, pois pela diversidade (nao so cultural, mas social) isso impossivel. o que devemos insistir, pensando numa mudança social lenta, mas efetiva, é em valorizar cada dizer, cada forma "errada" de se falar o português. valorizar os aspectos regionais que marcam a origem do falante, mas que ao mesmo tempo o tornam sujeitos ativos na sociedade. devemos valorizar a linguagem que temos e saber adaptá-la nos diversos contextos.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelos comentários.
    Bom, ao meu ver, a questão não é que todos falem da mesma forma, afinal de contas viva a diversidade.Porém se passarmos a falar e a escrever do modo que quisermos isso trará altas consequências não acham?! Já que tudo está correto cada um fala do modo que quiser. Isso não afetaria a comunicação?! O que você acha a respeito disso?

    Postado por Ádila Taynah.

    ResponderExcluir
  4. O que importa de fato é a comunicação...
    e que as variações sejam respeitadas, pois é cultura de cada um que fala assim... Lógico, que estudante de universidade mais ainda tem que respeitar essas variações e usár a maneira mais conveniente de acordo com cada situação!!!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o texto , bem informativo ! No meu modo de ver existem várias línguas diferentes no Brasil , pois existem uma grande diversidade cultural , só é parar e perceber o tipo de linguagem que as pessoas usam nas diferentes regiões do país . Ex.: O modo de falar de uma pessoa do Sul é diferente do modo de falar de uma pessoa do Nordeste , isso não é falar errado e sim a cultura de cada região .

    ResponderExcluir
  6. Vale ressaltar que o modo de falar é totalmente diferente do modo de se escrever . Ex.: Numa roda de amigas , uma garota fala : '' é probrema meu si eu fiqei com aqele carinha '' . Para elas está corretíssimo esse modo de se falar , más é errado escrever dessa forma .

    ResponderExcluir
  7. Já viram o vídeo do Fiorim sobre a recente polêmica do livro distribuído pelo MEC? http://www.youtube.com/watch?v=o7OlNhxLrOg
    Isso sim é que é legal de ser ver, quem entende do assunto e tem autoridade de falar dele. Nao aqueles jornalistas espetaculosos, do tipo, "nao-li-e-não-gostei".... :)

    ResponderExcluir
  8. Exatamente! Assistam o vídeo. Esclarece muitas coisas. E assim vocês poderão tirar as dúvidas. Pois há pessoas que se quer leram o livro e saem dando palpites.
    Leiam e formem sua própria opinião.

    ResponderExcluir
  9. Oi,
    pessoal,
    a entrevista do Fiorin é uma aula para muita gente. Também gostei muito da forma como ele abordou a questão.
    O texto acima é muito bom. Claro, objetivo e atrativo. Peço-lhes que sempre coloquem o endereço de onde retiraram o material postado aqui, ok!
    Parabéns pelo trabalho.
    abraços,
    Aluiza

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    gostei muito dos comentários da Débora. Voc~e fez Letras, Débora?

    abrs,

    Aluiza

    ResponderExcluir